30/11/2018 / Em: Clipping

 

Jovem indígena sonha em fazer Unicamp para unir sabedoria da enfermagem e cultura de benzimento (G1 – Campinas e Região – 30/11/2018)

Aos 21 anos, Buá fará vestibular indígena porque quer melhorar a saúde da cidade mais indígena do Brasil, São Gabriel da Cachoeira (AM), onde vive. Veja perfil dos candidatos por sexo, idade e etnia.

 

O esforço para organizar as ideias em língua portuguesa torna ainda mais evidente a dimensão do sonho e do desafio que Carlos Roberto Lima Orjuela se propôs. Aos 21 anos, o jovem da etnia Tuiuka deseja fazer faculdade de enfermagem para unir conhecimento acadêmico à cultura de benzimento praticada por lideranças espirituais, e ajudar a comunidade dele em São Gabriel da Cachoeira (AM). O curso é o mais concorrido do 1º vestibular indígena da Unicamp. Buá, como ele é chamado no idioma nativo, e outros 610 inscritos farão a prova da universidade de Campinas (SP) no próximo domingo (2). Veja, abaixo, o perfil dos inscritos. “A saúde aqui no município é precária. Quero ajudar nosso povo que sofre por causa dessa saúde”, diz o indígena com dificuldade para formular as sentenças na língua de um Brasil, que ele não domina. Leia mais.

 

 

Equipe da EPTV acompanha preparativos para 1º vestibular indígena da Unicamp (EPTV – 1ª Edição – 30/11/2018)

Jovens de comunidade indígena são estimulados pelos mais velhos a manter tradições da tribo.

Assista ao vídeo.